Fundos de pensão buscam mais participantes

Adriana Aguilar      12/01/2015

As entidades fechadas de previdência complementar, que contam atualmente com 2,4 milhões de participantes, podem adicionar de imediato mais 900 mil pessoas ao sistema e, no médio prazo, têm potencial para chegar a 7,5 milhões de participantes, segundo o presidente da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrap), José Ribeiro Pena Neto.

A Abrapp prevê que o número de participantes ativos crescerá de maneira constante nos próximos anos, chegando a 2,65 milhões em 2016 e somando 3,38 milhões em 2020. No longo prazo, José Ribeiro Pena Neto estima que o setor contará com 17,31 milhões de participantes em 2035.

A conquista imediata de 900 mil pessoas deve-se à realização de campanhas internas, principalmente nas entidades fechadas de previdência complementar, que têm percentual de adesão próximo a 65%. Esse potencial, segundo Pena, é de 88% nas entidades de patrocínio público.

Para o médio prazo, o presidente da Abrapp enxerga potencial principalmente nos 6.500 sindicatos e 16.000 cooperativas que contam com 30 milhões de associados.

“O total de ativos nas entidades fechadas está atualmente na casa de R$ 700 bilhões e o potencial de crescimento real é de 7,7% ao ano, chegando a R$ 3,4 trilhões até 2035. Dessa forma, o tamanho desses ativos no PIB brasileiro dará um salto dos atuais 13,8% para 40% no período”.

 

Envie por e-mail

 

Deixe um comentário