Pesquise a melhor aplicação para o seu dinheiro

Adriana Aguilar      05/01/2012

A clientela dos bancos, interessada em investimentos, tem à disposição gerentes mais preparados e serviços de orientação por telefone, e-mails e chats na internet. Mais do que isso, o cliente também precisa pesquisar por conta própria, até buscando orientação de profissionais independentes.

É importante ressaltar que resoluções do Conselho Monetário Nacional (CMN) obrigam a capacitação dos profissionais dos bancos. Aqueles que comercializam e distribuem produtos de investimento diretamente junto ao público investidor em agências bancárias apresentam a Certificação Profissional Anbima Série 10 (CPA-10). Enquanto que os profissionais que comercializam e distribuem produtos de investimento junto aos investidores qualificados, aos gerentes de agências dos segmentos private, corporate, investidores institucionais, apresentam a certificação CPA-20. De janeiro a 30 de novembro de 2011, foram emitidas 214,76 mil certificações CPA-10 e outras 7,18 mil certificações CPA-20.

Mesmo diante dos profissionais de investimentos certificados nas agências bancárias, é importante que o cliente sempre questione se aquele produto oferecido é o melhor. “É preciso perguntar sobre a taxa de administração, rentabilidade em anos passados, risco, entre outras informações. O cliente não pode se esquecer de que o profissional certificado é funcionário do banco, tendo de cumprir metas da instituição, explica o consultor financeiro e analista chefe da Walpires Corretora, Leandro Martins.

Na avaliação de Martins, o brasileiro tem de dedicar tempo aos investimentos. “A pessoa trabalha o ano inteiro sem parar e não tem uma hora para fazer uma planilha financeira. É preciso buscar informações ou cursos com profissionais certificados, livros de editoras com referência e saber filtrar as informações dos sites”, afirma.

Enquanto os profissionais das instituições financeiras observam a necessidade do cliente em relação a produtos específicos na prateleira dos bancos, a figura do planejador financeiro – ainda desconhecida por muitos brasileiros – avalia a fonte de recursos da pessoa física, pagamento de tributos, objetivos de longo prazo na vida e até transmissão sucessória. “Consultoria para aplicação de recursos em um produto é diferente da orientação para o planejamento do futuro”, explica o presidente do Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF), Ulf Mannhardt.

Por enquanto, no Brasil, há 714 profissionais certificados pelo IBCPF como planejadores financeiros, que aderem a um código de ética e de conduta profissional, seguindo padrões internacionais. A remuneração pelo serviço prestado é feita pela pessoa que recebeu a orientação financeira. O planejador trabalha para o cliente.

Uma novidade implementada pelo HSBC no final de 2010 é chamada de Virtual Center, com 60 profissionais altamente especializados. Trata-se de uma equipe, com Certificação Profissional ANBIMA Série 20 (CPA-20), que respira investimentos e produtos do banco para o atendimento de todas as dúvidas dos clientes e até gerentes da instituição. O atendimento é feito diretamente por telefone, e-mail, vídeo conferência com o gerente da agência e cliente. “É como se fosse uma reunião, com a presença do cliente, gerente e profissional do Virtual Center, prestando consultoria sobre o investimento”, afirma o superintendente executivo de Gestão de Patrimônio do HSBC, Gilberto Poso.

Os clientes com investimentos a partir de R$ 80 mil já contam com o serviço diferenciado do Virtual Center do HSBC. Em 2011, o acesso ao grupo especializado contribuiu para o incremento, em 35%, da quantidade de chamadas, para esclarecimento de dúvidas, por parte dos clientes e também por parte dos profissionais das agências que precisavam de informações mais complexas para passar aos clientes, diz Poso.

No Santander, os clientes têm acesso aos assessores de investimentos para a eliminação das dúvidas, inclusive, com agendamento de reunião para a orientação das aplicações. Além disso, o banco conta com mais de 100 salas de ações em algumas agências, com a presença de um especialista da corretora preparado para ajudar o cliente interessado em renda variável.

Segundo o superintendente executivo de Investimentos do Santander, Edson Franco, o banco apresentará três novidades em 2012: ampliação do portfólio de produtos, capacitação dos atendentes, e ampliação do conjunto de ferramentas de apoio para o meio eletrônico, principalmente, internet e telefone. “Mais de 80% dos clientes do banco tem perfil de investimento conservador. Com o cenário de queda da taxa básica de juro, as dúvidas para aplicações em produtos com maior rentabilidade devem aumentar. Por isso, o Santander está se preparando”, explica Franco.

Saiba mais:

Chocolate tem o maior imposto entre os alimentos

Jogo Goumi leva educação financeira às escolas

Bancos públicos oferecem microcrédito para trazer empreendedores ao sistema formal de crédito

Bancos enviam agentes às comunidades

Quanto custa educar o filho?

10 sinais dos consumidores compulsivos

5 armadilhas mentais que devem ser evitadas durante a renegociação da dívida

Classes A e B evitam exposição das dívidas acumuladas em acordos coletivos

Superendividados contam com assistência jurídica gratuita para redução das dívidas

De onde virá o dinheiro para a aposentadoria?

Quando comprar ou alugar…

 

Envie por e-mail

 

Deixe um comentário