Fevereiro sinaliza ganhos com as vendas no mercado interno e externo

Adriana Aguilar      09/02/2010

carteirasA preocupação com os vencimentos de dívidas na Grécia ocasionou forte volatilidade em importantes mercados da Europa, como Espanha e Portugal, no início de 2010. Mesmo assim, o relatório de “Renda Variável Brasil”, divulgado em fevereiro pela HSBC Corretora, explica que os fundamentos para 2010 continuam sólidos. “Permanecemos confiantes com o forte desempenho da economia ao longo de 2010, o que se traduz em um risco de alta para preços de commodities, sobretudo minério, metais, petróleo e papel e celulose”, diz a equipe de análise da corretora HSBC.

As ações da mineradora Vale continuam liderando a indicação das corretoras para fevereiro. “A recente recuperação na economia mundial tem aumentado bastante a demanda por commodities, que devem garantir maiores vendas e melhores preços para este ano”, afirma José Góes, analista e economista da WinTrade, hom broker da Alpes Corretora.

É esperado um reajuste do minério de ferro em torno de 50% que, junto com a retomada do dólar, deve beneficiar a Vale. Ao mesmo tempo, os executivos da mineradora anunciaram que a divisão de minério da empresa tem operado em plena capacidade, elevando as expectativas de seus próximos resultados, explica a equipe de análise do Wintrade.

No relatório de estratégia da Spinelli Corretora, divulgado em fevereiro, o foco continua nas ações de empresas voltadas para mercado interno. No entanto, também foram inseridas ações de exportadoras, relacionadas ao mercado externo, como Vale e Usiminas, cujo produto está relacionado com o mercado externo e exporta cerca de 20% de sua receita.

De olho na divulgação dos balanços do quarto trimestre de 2009 dos bancos, as fortes indicações no setor são as ações preferenciais do Itaú Unibanco e as ações do Banco do Brasil (BB). Dados recentes do Banco Central mostram crescimento do crédito e redução nos índices de inadimplência. Portanto, continua a atuação mais agressiva dos bancos públicos na concessão de crédito, com os bancos privados correndo atrás. A disputa pelo tomador de crédito tem provocado queda nos spreads bancários.

Ligadas à economia doméstica, as ações do Pão de Açúcar, Lojas Renner, Lojas Americanas, Guararapes, estão presentes nas carteiras de ações sugeridas pelas corretoras consultadas. A presença as lojas de consumo e varejo é motivada pelo crescimento do nível de emprego no País e forte demanda dos consumidores. As perspectivas são favoráveis na divulgação das vendas do setor nos balanços do quarto trimestre de 2009.

 

Envie por e-mail

 

Deixe um comentário