Apenas 36% das ações ofertas iniciais de ações acumulam alta

Adriana Aguilar      14/09/2009

Das 147 ofertas públicas de ações na BM&FBovespa , de abril de 2004 a abril de 2008, apenas 53 ações acumulam ganhos desde a oferta até primeiro de setembro passado. Quem investiu nos outros 94 papéis, amarga perdas. O levantamento foi feito pela corretora HSBC e apresentado aos clientes da corretora, presentes no curso “Introdução ao mercado de ações”. Veja o levantamento completo em Responde+

Os investidores que participaram das ofertas de ações das empresas Gafisa, Natura e Localiza, triplicaram o investimento desde a primeira oferta até primeiro de setembro. No caso da ação ordinária (com direito a voto) da CCR, a rentabilidade acumulada foi de 423.40%. O primeiro lugar no pódio foi conquistado, dentro do período analisado, pelas ações ordinárias da Nossa Caixa (BNCA3), com as negociações iniciadas em 28 de outubro de 2005.

No lado oposto, entre aquelas que mais caíram, está a ação ordinária Bovespa Holding, com 100% de queda desde a oferta até primeiro de setembro último. Em segundo lugar, vem a Brasil Agro (99,11%) e, na seqüência, a ação ordinária MPX Energia, com queda de 98,30% no mesmo período (Veja as tabelas abaixo).

É interessante notar no levantamento completo que as ofertas ocorridas nos anos de 2004 e 2005 apresentam o maior número de ações com valorização. Neste período, a economia mundial sinalizava crescimento. A situação fica crítica em 2007, quando, das 77 ofertas ocorridas, apenas 14 papéis registraram alguma rentabilidade até primeiro de setembro de 2009.

Com a acentuação da crise financeira global a partir de segundo semestre de 2008, houve o enfraquecimento do número de ofertas em 2008, que só voltaram a ser realizadas no final do primeiro semestre deste ano, com a oferta inicial de ações da Visanet.

 

Envie por e-mail

 

Deixe um comentário