Corretoras indicam ações para abril/2015

Adriana Aguilar      15/04/2015

abr15-parte1
abr15-parte2
abr15-parte3

 

 

Seguradoras apostam em eventos ao ar livre para a prevenção de doenças

Adriana Aguilar      07/04/2015

Adriana_CorridaNightRunOKCom o objetivo de fomentar hábitos de vida saudáveis para a prevenção de doenças, cada vez mais, empresas de Saúde, Vida e Previdência tem patrocinado eventos populares, como caminhadas, corridas e passeios ciclísticos. Pela primeira vez, a Sulamérica está apoiando o circuito de corrida de rua Night Run. A cidade de São Paulo foi a primeira etapa do circuito, que também passará por outras capitais do País ao longo de 2015.

Há uma orientação da Agência Nacional de Saúde (ANS) para que as operadoras de planos promovam um “Programa de Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças”. A recomendação da ANS é a elaboração de um conjunto de atividades ordenadas e sistematizadas pelos planos privados de saúde. Não só para o controle de patologias e agravos, mas também para a prevenção delas.

Segundo o superintendente de Gestão de Saúde da Sulamérica, Gentil Alves, a diretriz da ANS é voltada às doenças crônicas. Atualmente, a Sulamérica tem cerca de 30 mil segurados gerenciados por doenças crônicas, como diabetes, pressão alta, obesidade, entre outras. São pessoas com idade avançada. A iniciativa de apoio à corrida não integra a plataforma de doenças crônicas.

A corrida integra outra plataforma, que é a de bem estar e saúde, voltada aos dois milhões de segurados da Sulamérica em todo País. “Trata-se de uma iniciativa preventiva para um público mais jovem. Se nada for feito para promover a saúde, esse segmento poderá ter doenças crônicas no futuro”, explica Gentil.

numeros_NightRunA Night Run é a maior corrida de rua noturna do Brasil e tem o perfil de público jovem. Na etapa Fogo, realizada na cidade de São Paulo, no Anhembi, na noite de 28 de março, foi batido o recorde de 14.792 pessoas inscritas. Os corredores com idade de 30 a 39 anos predominaram. Seguidos pela faixa de 20 a 29 anos. Na sequência, fica o segmento de 40 a 49 anos, segundo dados da organizadora do evento.

Do total de inscritos, 7.920 eram homens e 6.872, mulheres. A maior parte, 9.930 participantes, largaram às 19h30 para os 5 quilômetros de percurso. O restante largou às 20h30 para o trajeto de 10 quilômetros.

O evento chamou a atenção por sua organização, apesar de o volume recorde de pessoas próximo dos 15 mil. Houve um estímulo forte, via e-mail aos inscritos, para que as pessoas fossem ao Anhembi de táxi, de metrô ou com os veículos totalmente ocupados (grupos de carona).

Outro bom exemplo de organização foi que somente aqueles com chip e número de inscrição no peito puderam acessar ao funil da largada. A organizadora do evento, a EsferaBr, também separou os inscritos de acordo com o ritmo deles. Os dados ficam armazenados de corridas anteriores. Os números de inscrição, no peito dos corredores, apresentavam diferentes cores, correspondentes a quatro diferentes currais de largada – Quênia, Azul, Verde e Branco – , com entradas separadas.

A iniciativa, praticada há anos em corridas nos Estados Unidos, foi bem sucedida na Night Run, na etapa Fogo de São Paulo, porque havia profissionais do staff da EsferaBr barrando a entrada de pessoas sem inscrição no funil da largada. Os fiscais também não permitiram que pessoas passassem de um curral para outro. A separação entre os currais foi feita por faixas de plástico. Sob o olhar dos fiscais, as regras foram respeitadas. E espero que continuem presentes nas próximas provas.

Larguei do curral verde. Considerando que havia 4.862 pessoas inscritas para os 10 quilômetros, até que a organização do evento colaborou para que um corredor não tropeçasse no outro. Fiz o percurso em 52 minutos e 40 segundos. Na classificação geral por sexo, fiquei na 73ª posição, de um total de 6.872 mulheres inscritas no evento.

Na classificação por idade, F40-44 (tenho 40 anos), fui a 4ª colocada. Júlia Martins, da área de marketing de EsferaBr, disse que 8,90% das mulheres inscritas tinham de 40 a 49 anos. Pela classificação total, considerando os homens e mulheres que largaram (13.199), minha posição é 770. Fiquei surpresa com o meu desempenho. Confesso que não esperava.

Primeiramente, porque em novembro de 2014 tive uma lesão no joelho e reduzi o ritmo de corrida. Segundo, ainda continuo com fisioterapia preventiva e com exercícios de musculação específicos para o meu problema. A RS Assessoria Esportiva (logo da camiseta) é quem monta o treino mensal. Terceiro, não tenho o hábito de correr à noite. Sempre estou mais disposta nas corridas matutinas. Diante de todos os fatores, foi uma grande injeção de ânimo fazer o percurso de 10k na velocidade média de 11,3 quilômetros por hora. O resultado foi a coroação pelo treinamento contínuo, regrado e com muito esforço.

http://www.ativo.com/evento/night-run-2015-etapa-fogo-sao-paulo

Saiba mais:

Falta integração das ciclovias às iniciativas de controle da obesidade nos municípios

Idosos são maioria entre inadimplentes

Impostos cobrados no Brasil equivalem a cinco meses do seu salário

 

 

Corretoras indicam ações para março/2015

Adriana Aguilar      10/03/2015

mar15-parte1mar15-parte2mar15-parte3

 

 

« Textos anteriores |